LaMarinière A camiseta de marinheiro

Since 1983

Estrela de sua primeira coleção de prêt-à-portermasculina, a camiseta de marinheiro impõe-se na casa Jean Paul Gaultier. Nas origens desta peça que nunca sai de moda, um elemento básico do guarda-roupa de sua infância, mas também do filme "Querelle" (1983), em que Rainer Fassbinder coloca em cena a figura doMâleda mesma forma como Gaultier a representa, até fazer dela a inspiração de seus perfumes.

La jupepourHomme A saia para homem

Since 1985

A coleção "Et Dieu créa l'Homme" apresenta ao grande público este vestuário em ilusão de óptica, uma calça com pernas muito largas, munida de uma aba dobrável na parte da frente. Seduzido pela hipersexualidade de seus modelos tanto masculinos quanto femininos, Jean Paul Gaultier agita as convenções com sua saia para homem e desafia os clichês dos vestuários próprios a cada género.

CorsetConique O espartilho cónico

Since 1983

Vestuário indispensável da "mulher-objeto" adulada por Jean Paul Gaultier, o espartilho cónico reafirma a hiperfeminilidade desprezada pela primeira onda feminista dos anos 70. Madonna transforma-o em ícone, ao vesti-lo durante a digressão mundial "Blond Ambition Tour" em 1990, tornando-se a peça emblemática das coleções Gaultier, com versões em todos os modelos e sob todos os ângulos.

La parisienneDe gaultier

Since 1982

Jean Paul Gaultier fez da parisiense a sua musa. Simultaneamente livre, punk, rebelde e alta costura, apresenta-a sob todas as suas identidades, elogiando incansavelmente uma mulher arrojada que o inspira. Com Scandal, a sua última criação, vai ainda mais longe e eleva as pernas da sua parisiense ao estatuto de símbolo de feminilidade moderna vulgarizada pelo espírito de Pigalle.

VÁ MAIS LONGE